Caminhada

Na sexta-feira passada a minha dona mais nova e o meu dono mais velho foram a Fátima a pé.

Ás 22h15m eles e um grupo de amigos meteram-se à estrada e 7h26m depois chegaram ao destino. Caminharam 33,4 km.

Eu só sei que ela chegou a casa às 7h da manhã e só choramingava que tinha dores nas costas e nos pés. Maricas. Se fosse eu aguentava isso e muito mais (é obvio que eu ia ao colo dos meus donos o caminho todo, mas isso não importa nada, o que importa é que eu aguentava).

Aqui estava ela toda contente (no inicio da caminhada).

Este foi o percurso que eles fizeram.


Detalhes e detalhes...

Não me perguntem porquê, mas as fotografias da minha dona saíram todas desfocadas. Talvez devido ao fato dela nunca parar para as tirar (porque de acordo com os relatos dela, se ela parasse nem que fosse dois segundos já não conseguia arrancar outra vez). Esta fotografia foi a chegar a Leiria.




Dizem eles que os últimos 5 km foram um massacre. A frase mais dita pela minha dona nestes últimos km foi: Falta muito para acabar esta recta?

Se repararem no lado esquerdo da fotografia já se consegue ver a amanhecer.



O santuário de Fátima!



As E.S.C.A.D.A.S!
Descer ainda foi mais ou menos porque eles iam com pedalada, mas e subir? Meu Deus! A minha dona diz que nunca lhe custou tanto subir umas escadas. Só não subiu de gatas porque não era capaz de se baixar.

A esta hora estava a minha dona a deitar-se, depois de um banhinho que lhe soube pela vida, duas torradas e um copo de leite (sim, a minha dona é menina de copinhos de leite).
Para ajudar à festa a senhora doutora não tinha sono e eu ainda tive de levar com dois episódios de The Vampire Diaries (não é que não goste da série, mas aquela Elena de vez em quando dá-me a volta ao sistema).


Miaus e Ronrons. Shizuka