Critica filme #7

Fui ver este filme ao cinema sem grandes expectativas, mas foi a melhor coisa que fiz. Nunca estive numa sala de cinema tão silenciosa e tão concentrada, mesmo quando o filme acabou não ouvi ninguém a falar enquanto saía da sala.

Mas aconteceram-me umas coisas muito engraçadas (not). Quando cheguei à sala, sentei-me, fui para tirar a garrafa de água da carteira quando senti que a tampa estava aberta, sim, senti porque a mala estava toda molhada. A melhor coisa disto tudo foi que dentro da mala tinha umas luvas e um gorro, ou seja, ensoparam a maior parte da água (viva o frio!). Lá tratei minimamente das coisas e instalei-me.
Tinha comprado pipocas, porque pipocas... mas foi um super, super erro. Imaginem lá comer pipocas num filme chamado silêncio. Pois... Ainda tentei comer umas quantas quando o filme tinha uns barulhos mais altos, mas o senhor que estava ao meu lado cada vez que eu metia a mão no balde começava a enviar-me olhares reprovadores. Senti-me tão pressionada que não comi mais pipocas. Chorei umas quantas vezes durante o filme, e espero sinceramente que o senhor simpático ao meu lado tenha ficado com a consciência pesada (em minha defesa, eu não estava a fazer barulho quase nenhum a comer, mais barulho estava a fazer ele cada vez que ia sacar do telemóvel ao bolso do casaco, e foram muitas vezes, mais vezes do que eu tentei comer pipocas).


SILENCE

Título do Filme Original: Silence
Título do Filme em Português: Silêncio




Duração do Filme: 161 minutos
Género: Drama / Ficção Histórica
Ano Lançamento: 2016
Atores Principais: Andrew Garfield, Adam Driver, Liam Neeson, Yôsuke Kubozuka.
Realizador: Martin Scorsese.



Sinopse do Filme: Dois padres jesuítas portugueses enfrentam uma violenta perseguição quando viajam para o Japão para procurar o seu mentor e espalhar os ensinamentos do Cristianismo.



Comentário ao filme: Os sons iniciais e o silêncio no momento em que o titulo do filme é apresentado conquistaram-me logo. A fotografia do filme está muito boa. Os detalhes na recriação da época e do guarda roupa das personagens está exemplar, mas o que mais me fascinou foi o som do filme, o som e a ausência do mesmo nos momentos certos.
O padre Rodrigues (Andrew Garfield) e o padre Garupe (Adam Driver) viajam clandestinamente para o Japão para encontrarem o seu mentor, padre Ferreira (Liam Neeson), que segundo rumores teria renunciado à sua fé devido às pressões exercidas contra o Cristianismo. 
No Japão os cristãos era perseguidos, torturados e mortos de formas muito violentas. Muitas pessoas viviam de forma clandestina a sua fé, e muitas delas preferiam morrer do que pisar a imagem sagrada de Deus. 
Este filme retrata na perfeição a complexidade da fé e das escolhas humanas. Com o desenrolar do filme, o padre Rodrigues, que nesta viagem se vê assombrado pela própria fé, acaba por chegar ao mesmo dilema que o padre Ferreira, se renunciar a sua própria fé consegue evitar o sofrimento das pessoas à sua volta. E faz perguntas. Muitas perguntas...
Pessoalmente gostei bastante da prestação do Andrew Garfield, notou-se um empenho muito grande por parte do ator e penso que esta foi a sua melhor prestação até agora. Tenho pena do Adam Driver não ter mais tempo de ecrã porque a sua personagem também está muito bem construída, mas penso que foi pouco desenvolvida. Também acho estranho que num filme sobre dois padres portugueses não se ouça uma palavra em português.
Saí da sala em silêncio, e nunca fiz uma "viagem" para casa tão em silêncio como desta vez. Ainda hoje me dói o coração quando me lembro do filme...
Silêncio não é um filme que agrade a todos. A mim agradou-me, bastante, e daqui a uns tempos vou ver de novo em casa, mas aí vou comer pipocas, muitas pipocas. E vou chorar como gente grande, a fazer barulho (porque no cinema tive de chorar baixinho, e eu quando choro gosto de chorar a sério).
Pela parte da Shizuka já está nomeado, agora vamos lá ver se vai haver reconhecimento por parte da academia (mas sejamos realistas, o reconhecimento por parte da Shizuka é bem mais importante).
 
 
Classificação do filme: 9,3 gatos (1 a 10 gatos)


"I pray but I am lost. Am I just praying to silence?"
Father Sebastião Rodrigues

 "The price for your glory is their suffering!"
Inquisitor Inoue

Miaus e Ronrons. Shizuka