Castigos reais e castigos imaginários

Olá,

De acordo com os meus donos eu estou de castigo. 
Castigo, vejam bem, eu Shizuka, a dona da casa de castigo.

De acordo com o dicionário (eu sou uma gata culta) castigo é o "ato ou efeito de castigar; sofrimento corporal ou moral infligido a uma pessoa; punição; pena; emenda".

Mas é que nem pensem, nem sequer por dois minutos, que eu aceito estar de castigo! E ainda mais, quem está de castigo é a minha dona, não eu! E estou a pensar na punição que lhe vou aplicar... 


E agora a razão pelo meu castigo teórico:

No outro dia estava eu toda contente a descançar quando tive uma enorme, mas mesmo enorme, vontade de fazer xixi. Ora então, lá saio eu do quentinho para ir à casa de banho. Qual não é o meu espanto quando me cheirou que o Nobita tinha ido fazer xixi uns minutos antes de eu chegar lá. 
Ora bem, eu divido a casa de banho com ele, temos uma caixa grande que é mais do que suficiente para os dois, e a minha dona limpa a caixa todos os dias. Mas eu e o Nobita temos um acordo, eu tenho de ser sempre a primeira a usar a areia limpa, e quando ele vai antes de mim tem de ter a certeza que nos próximos 10 minutos eu não preciso de ir, porque eu não gosto dos cheiros da casa de banho. Neste outro dia o meu rico filho desobediente decidiu ir sem me perguntar antes se eu tinha vontade nos próximos 10 minutos. 
Conclusão, não quis sujar as minhas patinhas, nem ficar a cheirar a xixi de gato, e decidi fazer xixi num cantinho fora da casa de banho (no chão, pronto!). 

A minha dona passado uns minutos achou que eu estava com uma cara muito comprometida e disse logo assim para todos ouvirem: "Shizuka, já fizeste alguma asneira, aposto, estás com cara de quem fez alguma coisa mal". 
Os minutos seguintes mais pareceram anos, porque mal ela viu o xixi nunca mais se calou, falou, falou, falou e ralhou. Depois disse que eu era muito fina e que tinha uma veia de porquinha. 
Desculpa?! Porquinha? Aí foi a gota de água, foi quando eu tive a certeza que quem estava de castigo era ela e não eu. Como é que ela se atreve a chamar a rainha dela, a comandante e dona de casa, de porquinha? 

Uns minutos após o seu esgotamento nervoso a minha dona ela disse: "Shizuka estás de castigo, nada de refeições extra e camas à descrição!" O QUÊ?!?!
Eu não disse nada, virei as costas e pensei para mim própria: "Esta pensa que me pode pôr de castigo, nem pensar, quem está de castigo é ela e nem vai saber que está de castigo!"

Passado 10 minutos fui a correr ter com ela para lhe pedir desculpa... e ela disse que sim! Mas que continuava de castigo por ser porquinha...



Deixo-vos uma fotografia minha e outra do Nobita no nosso novo forte:



Miaus e Ronrons. Shizuka