Critica Filme #9

E com esta critica venho assumir publicamente que estava errada. Demasiado errada em relação a La La Land.
Afinal gostei do filme, e até já ando a cantarolar umas músicas de lá.


LA LA LAND

Título do Filme Original: La La Land
Título do Filme em Português: La La Land: Melodia de Amor


Duração do Filme: 128 minutos
Género: ComédiaDrama / Musical
Ano Lançamento: 2016
Atores Principais: Ryan Gosling, Emma Stone
Realizador: Damien Chazelle


Sinopse do Filme: Mia é uma aspirante a atriz que trabalha num café entre audições. Sebastian é um músico de jazz que toca em festas e bares. Mia e Sebastian apaixonam-se e à medida que o sucesso de ambos aumenta vêm-se confrontados com decisões que poderão definir toda a sua relação.



Comentário ao filme: Primeiro, eu não sou a maior fã de musicais. Nada fã mesmo. Por isso foi um bocado difícil para mim começar a ver este filme. Confesso mesmo, que se não tivesse nomeado para os Óscares eu não o veria.
Mas passado meia hora já nem me lembrava do frete que fiz para o começar a ver. Este é daqueles filmes que te põe um sorriso parvo na cara, e tão depressa te enche o coração como o despedaça a seguir.
Mia (Emma Stone) passa os seus dias a trabalhar num café e a ir a audições. Audições essas que nunca resultam em trabalho como atriz. Um dia conhece Sebastian (Ryan Gosling), um músico de jazz com o sonho de abrir um bar de jazz, e apaixona-se. Gostei da forma como o filme foi estruturado, por estações. As cores, os cenários e até o som demonstram perfeitamente a estação respetiva. Também gostei muito da química entre os dois atores. Á medida que o sucesso de ambos vai crescendo Mia e Sebastian vêm-se confrontados com decisões que vão definir a sua curta relação amorosa. Ambos têm os seus sonhos, e será justo um deles desistir do sonho pelo qual tanto lutou em prol do outro?
Essa é a questão central do filme. Antes de serem um casal, Mia e Sebastian tinham sonhos, sonhos esses que têm de ser postos de parte se querem que a sua relação resulte.
Não é um filme carregado das cenas típicas de musicais, mas as cenas que tem estão muito bem feitas. 
No final chorei, chorei bastante. Porque não é justo. E a cena final, partiu-me o coração.
Se eu gostei do filme? Sim, bastante. Até já fui sacar a música City of stars porque ficou-me mesmo no ouvido.
Se acho que merece ganhar todos os Óscares para que está nomeado, incluindo melhor atriz e melhor ator? Não, não acho.
E também muito sinceramente não percebo bem todos estes prémios e nomeações. Não me interpretem mal, o filme é bom, mas acho que a grande sorte dele foi cair em graça.
E lamento imenso, mas igualar o meu rico Titanic nas nomeações e provavelmente ganhar ainda mais óscares, nop, nop, nop.




Classificação do filme: 8,6 gatos (1 a 10 gatos)


"I'm letting life hit me until it gets tired. Then I'll hit back. It's a classic rope-a-dope."
Sebastian

"They worship everything and they value nothing."
Sebastian

"I'm always gonna love you." Mia
"I'm always gonna love you, too." Sebastian

"Fuck them!" Sebastian
"That's what you always say." Mia

Miaus e Ronrons. Shizuka